Objetivos

O Propósito do Movimento Escoteiro é contribuir para que os jovens assumam seu próprio desenvolvimento, especialmente do caráter, ajudando-os a realizar suas plenas potencialidades físicas, intelectuais, sociais, afetivas e espirituais, como cidadãos responsáveis, participantes e úteis em suas comunidades, conforme definido pelo seu Projeto Educativo.

O Escotismo, como força educativa, se propõe a complementar a formação que cada criança ou jovem recebe de sua família, de sua escola e de seu credo religioso, e de nenhum modo deve substituir essas instituições.

Os Princípios do Escotismo são definidos na sua Promessa e Lei Escoteira, base moral que se ajusta aos progressivos graus de maturidade do indivíduo:


a) Dever para com Deus
– Adesão a princípios espirituais e vivência ou busca da religião que os expresse, respeitando as demais.


b) Dever para com o Próximo
– Lealdade ao nosso País, em harmonia com a promoção da paz, compreensão e cooperação local, nacional e internacional, exercitadas pela Fraternidade Escoteira. Participação no desenvolvimento da sociedade com reconhecimento e respeito à dignidade do ser humano e ao equilíbrio do meio ambiente.


c) Dever para consigo mesmo – Responsabilidade pelo seu próprio desenvolvimento.

 

O Escotismo está organizado em Ramos, que se distinguem por programas e atividades diferentes, dentro da mesma metodologia escoteira. A organização dos Ramos, no Brasil, são adotados:


a) Ramo Lobinho
, para meninos e meninas de 7 a 10 anos, denominados lobinhos (meninos) ou lobinhas (meninas),


b) Ramo Escoteiro, para rapazes e moças de 11 a 14 anos, denominados escoteiros (rapazes)e escoteiras (moças);


c) Ramo Sênior, para rapazes e moças de 15 a 17 anos, denominados seniores (rapazes) e guias (moças); e


d) Ramo Pioneiro, para rapazes e moças de 18 a 21 anos (incompletos), denominados pioneiros (rapazes) e pioneiras (moças).

Para saber mais sobre cada ramo, consulte a seção ramos.


Fonte: UEB-SCP.O.R.


Grupo Escoteiro Príncipe de Joinville - 04/SC